TEREZÍN|Ghetto

4 FOTOGRAFIAS + 1 TEXTO – (nº 07)
Terezín, Ghetto, 30.08.2015

DSCF5177a_750DSC_8287a_750DSC_8354a_750DSCF5158a-750

”Eu nunca mais vi uma borboleta
A última, realmente a última,
tão rica, brilhante, de um estonteante amarelo.
Talvez como se as lágrimas do Sol
cantassem através de uma pedra branca
Tão, tão amarela
é carregada suavemente às alturas.
Foi embora porque tenho certeza
que queria dizer adeus ao mundo.
Por sete semanas eu vivi aqui,
Aprisionado dentro do gueto.
Mas eu encontrei o que amo aqui.
As flores me chamam
E os galhos brancos da castanheira no pátio
Simplesmente eu nunca mais vi uma borboleta.
Aquela borboleta foi a última.
Borboletas não moram aqui.
No gueto.”
A Borboleta (Pavel Friedman)

Pavel Friedman foi um jovem poeta que viveu no gueto de Theresienstadt. Sabe-se pouco sobre este autor, ainda que se julgue que tenha escrito “A Borboleta” com 17 anos de idade. Esta poesía foi encontrada quando terminou a Segunda Guerra Mundial, escondida junto a outros textos de crianças e jovens. O seu criador foi deportado para Auschwitz, onde encontrou a morte a 29 de Setembro de 1944.

Advertisements

One thought on “TEREZÍN|Ghetto

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s